Tuesday, July 25, 2006

Eu sei...

Eu Sei Que Foste Eterna Numa Hora

Duarte - Abril de 2004


Eu sei que foste eterna numa hora

Eu sei que foste o nada de um só dia

Lá fora passa a vida sem demora

Janela de uma noite tão vazia



Palavras que ficaram por dizer

Silêncios que trocámos sem olhar

Tristezas são angustia de perder

Desejos que matámos por amar



Andámos à procura sem saber

De coisas que inventámos por acaso

Perdemo-nos os dois quase sem querer

Num tempo que julgámos sem atraso



É estranho... dizes tu do meu caminho

Fugaz... diria eu... foi sempre o nosso

Mas sabes, meu amor, quero estar sozinho

Amar-te uma vez mais eu já não posso

2 Comments:

At July 26, 2006, Anonymous Anonymous said...

No seu melhor....
Qualquer coisa que todos nós já vivemos...

Grande letra!!!!!

António

 
At July 28, 2006, Anonymous Anonymous said...

Um destes dias vamos ouvir falar de um poeta urbano, nascido no alentejo, que também canta o fado!!!!

As quadras estão fantásticas...
Ainda bem que enteri aqui sem saber!!!

Gilherme

 

Post a Comment

<< Home



Évora Doce
By Duarte
BestAudioCodes.com